quinta-feira, 30 de abril de 2009

Programa!


Avizinha-se semana e meia (diria quase duas semanas e meia) de pura adrenalina... e muitas vivências...
Maio é sempre aquele mês... :)
E começa tudo hoje... dentro de momentos...
Lamento somente, não poder estar em algo do qual integro desde algum tempo: Convívio Fraterno...
Pela primeira vez não poderei ir...
Se por um lado penso que tinha mesmo de ser (e hoje vejo que talvez o caminho tenha sido quase direccionado, pois a minha ausência implicou a presença e viabilidade de outras coisas), por outro lado fica aquela sensação de... dificuldade de despreendimento?!...
Não há-de ser nada....
Como disse à querida equipa: fisicamente longe, mas bem perto e presente no coração, Espírito, pensamento e oração... ;)
E agora...
let's go to the big birth party...
Tomorrow: Coimbra e Queima... mas acima de tudo: TU, minha maninha... :)

'bora lá? ;)

Cá está um belo exemplo em como pequeníssimas coisas podem colaborar para a produção de um grande projecto!!
Se eu for capaz de, sistematicamente, fazer algo; se outro alguém fizer outro algo, e assim sucessivamente... todos com um mesmo propósito... Se conseguirmos juntar o trabalho de cada um e coordena-lo... então, somos capazes de produzir algo!!
E não tenhamos medo de começar algo pela possibilidade de sermos ridicularizados ou gozados!!
Falo por experiência própria... Às vezes tenho ideias que, quando partilhadas, deixam quem me rodeia perplexo e com a sensação de que é impossível... (Há quem já me tenha aclamado de uma espécie de Dom Quixote - lutadora de causas quase perdidas... e são quase!!)... Mas com perseverança e uma forte acreditar e motivação somos capazes de lá chegar!! E até hoje, quem me acompanha e quem eu acompanho tem verificado isso mesmo!!
Isso de desistir por achar que se calhar não dá... ou tenho vergonha... ou não vai resultar...
Isso nunca fez o meu género!! Há uma ideia... é boa?! Sim?!... Viável?!... Talvez... Depende do nosso empenho e esforço?!... 'Bora lá!! :) ... Ah! aqueles estão ali ao lado a esquadrinhar?!... Deixa estar... Se no final falharmos, talvez esses tivessem razão!! Mas ao menos fizemos algo para mudar... Ao menos fizemos algo, vivemos, sentimos, crescemos e demos frutos... Podem não ter sido os desejados inicialmente... Mas demos... e talvez aqueles que são necessários neste momento!!
Pois então...
... mãos à obra!!...
Cada um, com a sua pequena contribuição, pode ajudar a construir este mundo, a trazer alegria e a produzir Felicidade!! ;)
video

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Srª Hipocrisia


E esta noite sonhei com a Srª Hipocrisia...
Hum... é verdade... não é um sonho bonito de se ter... mas sonhei...
Sonhei que ela veio ter comigo, sorridente e muito amável... porque precisava de mim e queria de mim o que ela não tinha mas precisava...
Sonhei com aquela Srª Hipocrisia, que tantas vezes me ignorou e fez para me magoar e tanto lutou (da forma mais horrorosa e mesquinha) para levar de mim o que estava comigo...
Sonhei com a Srª Hipocrisia que me levou a melhor... pois magoou e levou... e exibe-se com o seu troféu...
Mas sonhei com a Srª Hipocrisia,
que talvez tenha levado o que não era para mim...
que talvez tenha querido o que não faz bem...

E pensando bem...
A Srª Hipocrisia, apesar de tudo o que de menos bom tem e espalha... fez-me ver e mudou a minha Vida (à custa da dor) para um sentido melhor...

Por isso...
...não gosto da Srª Hipocrisia: é má, cruel, fria, calculista, falsa e sem escrúpulos...
Mas é um facto: permitiu que a minha Vida melhorasse...
E só por isso... o sonho não foi assim tão mau!!

Entregar-me mais...

E porque nos momentos difíceis,
somos sempre convidados a sentir o melhor em nós e o que melhor nos acontece... ainda que esse melhor seja discreto e associado a uma parte que desejamos que nunca tivesse acontecido ou aconteça...
E porque... o melhor da Vida e o que vale a pena... é, simplesmente, sentir que o amor preenche cada momento do dia, cada gesto nosso e de quem nos rodeia...
Levamos tanto tempo a cuidar da nossa aparência e esquecemo-nos de cuidar o nosso interior...
Deixo-vos com um pequeno vídeo que me emociona de cada vez que vejo ou oiço.
E emociona-me, pois a espontaneidade infantil, a entrega que faz e o amor com que tudo se desenvolve faz-me sentir que podemos ser sempre mais e entregar-nos mais que aquilo que somos e fazemos... Faz-me querer dar mais...

My Chemical Romance - Cancer (legendado)
video

terça-feira, 28 de abril de 2009

AMOR vs MALDADE


"Vivemos numa sociedade onde precisamo-nos esconder para fazer amor...
...enquanto a violência e praticada em plena luz do dia!"

John Lenon

Estava a passear por entre uma página de um amigo quando me deparei com esta frase...
E nesta frase fiquei a pensar e divagar...
Entendo por fazer amor, não só o que relaciona com sexualidade entre casal, mas na relação humana em geral..
Não tenho muito a dizer ainda, sobre esta frase... acho que tenho ainda a reflectir... mas talvez seja uma verdade...
Muitas vezes o Homem tem medo de exteriorizar o bom que tem, pelo medo de ser magoado/ridicularizado posteriormente... Mas nem por isso apresenta reservas em ver a maldade... ou contribuir (ainda que sem intenção) na maldade alheia... não é sempre, mas é mais fácil ceder a um lado que a outro...
Será?!...

Vou mesmo pensar...

Sonata da minha Vida


Estou aqui...
Apenas sinto vontade de gritar que ESTOU AQUI!!
Vou e quando dou por mim, volto ao lugar de onde saí...
Faço e sigo a minha Vida, mas nos tempos livres volto a esse lugar...
Agarrada a uma esperança, a um sonho...
A música (poderia chamar-se a Sonata da minha Vida) segue em andamentos diferentes... mas entre cada um deles, há aquele compasso ou aquela linha, que se repete...
Ainda que ninguém note... estou aqui...
E sinto que não estou nem caminho só...!
:)

o meu trabalho...


O local onde trabalho pode ser difícil de "digerir"... não pelas pessoas com quem trabalho (pois são fantásticas), não pelo trabalho em si mas pelo confronto diário que tenho com a fragilidade humana...
Existem momentos onde sinto um cansaço e não me quero entregar mais.. e não quero porque existem alturas em que já não sei o que dizer ou como lidar com o sofrimento e com a degradação física humana...
Porque, dia após dia, vejo mais alguém chegar e outro a partir...
E os que não partem, vão estando sempre presentes, com dias angustiantes e outros dias de esperança...
Que EGOÍSTA sou ao pensar assim...
Tenho aprendido tanto...
...valorizar o que é de valorizar e ser indiferente ao que é pequeno e sem sentido... Somos capazes de perder tempo e desgastar com coisas sem sentido(sim, porque se estivesse ciente que este é o meu momento final de Vida, provavelmente não me perdia em determinadas coisas)...
Mas dói...
Dói acompanhar uma pessoa durante dias, meses ou anos e depois... depois de tanta luta, alegria e tantos momentos e partilhas, perceber como somos pequenos neste mundo!... e ao mesmo tempo, pelo que somos, podemos ser tão grandes para alguém!
E é aí que percebo que muito tenho a fazer, que não posso ficar parada, não posso deixar o tempo passar, que tenho de actuar!!
O que faço?!...
Quando me sentir fraquejar,
elevo os meus pensamentos e sentimentos ao Amor
e tento colocar nos meus gestos a Sua marca...
...e dar o melhor de mim...
Se não for capaz de dar e imprimir amor no que faço, digo e entrego...
...então de nada vale o que faço e sinto que nada sou!

Egoísmo de lado... e entrega total... é esse o caminho...

Som


Nada sai...
Não há palavras
Só sensações
tão densas
tão fortes
que nenhum outro som faz sentido

Oiço a melodia
e é ela quem me fala...
é ela quem me faz sentir... e preenche!

Ah!... Doce paz e harmonia!

Simplesmente
não existem palavras
não existe explicação

Só a doce melodia
que de mim sai
e que tanto exprime
sem nada dizer

Som grave
Som agudo
Som sério
Som alegre
Som forte e pianíssimo
Som seguro
Som harmonioso
Som... que se confunde em mim...
...eu própria sou esse som...

E, sem sair do lugar,
nas teclas de um piano,
viajei...

:)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

qUeStIoN of lOvE


Andava eu a navegar e algo chamou-me a atenção... não tenho nada a acrescentar!! :) Simplesmente a ouvir...
http://www.youtube.com/watch?v=yOb2-isAm_M&feature=related


Question of Love - The Gift

It's because I met you
It's because I'm here
It's because I felt you
It's because I'm near

That's the reason why
You don't have to go
The reason that I adore you
You know

(It's because I met you)
It's because I met you
(It's because I need you)
It's because I feel you
(It's because I want you)
It's because I love you

You put me into it
And now you want me to leave
I'll tell you all the reasons
It's a question of love

[Be strong, be weak, beware]
It's because I met you
It's because I'm here
It's because I felt you
It's because I'm near

That's the reason why
you don't have to go
The reason that I adore you
you know

You have nothing to lose

(It's because I met you)
It's because I met you
(It's because I need you)
It's because I feel you
(It's because I want you)
It's because I love you

You put me into it
And now you want me to leave
I'll tell you all the reasons
It's a question of love
It's a question of love
It's a question of love...

You have nothing to lose

(It's because I met you)
It's because I met you
(It's because I need you)
It's because I feel you
(It's because I want you)
It's because I love you
You put me into it
And now you want me to leave

La La La - New Soul


E porque hoje sinto-me muito bem disposta,
após mais uma jornada nocturna de trabalho,
onde estou prestes a entrar no mundo dos sonhos... :)
E porque apetece-me muito ouvir esta música, que tanto alimenta esta boa disposição...
E porque a cada momento, somos convidados a renovar a nossa Soul.... ;)

New Soul - Yael Naim

I'm a new soul
I came to this strange world hoping
I could learn a bit 'bout how to give and take.
But since I came here felt the joy and the fear
Finding myself making every possible mistake

La-la-la-la-la-la-la-la...

I'm a young soul in this very strange world
Hoping I could learn a bit 'bout what is true and fake.
But why all this hate?
Try to communicate finding
Just that love is not always easy to make.

La-la-la-la-la-la-la-la...

This is a happy end cause'
You don't understand
Everything you have done
Why's everything so wrong

This is a happy end
Come and give me your hand
I'll take your far away.

[refrain]:
I'm a new soulI came to this strange world
Hoping I could learn a bit about how to give and take
But since I came here felt the joy and the fear
Finding myself making every possible mistake

New soul...
In this very strange world...
Every possible mistakes
Possible mistakes
Every possible mistakes
Mistakes, mistakes, mistakes...

Gargalhada... é só o que me apetece soltar !


As voltas que a Vida de uma pessoa dá!!
Sempre ouvi dizer "nunca digas nunca" ou "Desta água não beberei" pois nesta Vida, nunca se sabe...
Então não é que quem um dia não me compreendeu nem quis compreender e que, pelo contrário, quis mudar tanto em mim, quis que eu deixasse o que me é especial e vital... não é que esse alguém , hoje, bebe e procura beber mais do mesmo do que eu já bebi e bebo?!...
Esse alguém que tanto criticou e que acabou por afastar a sua Vida da minha por, simplesmente, recusar compreender porque eu o fazia...
Esse alguém que se recusou a ouvir e tanto puxou para que eu não seguisse e não avançasse...
Engraçado!!
E porque quando esse alguém me perdeu por se recusar tanto, por não me aceitar tanto, por me criticar tanto e se afastar tanto de mim... o caminho que seguiu foi precisamente aquele que nos afastou, entre tantas outras coisas!!
Ironias do destino?!...
Que situação... se por um lado me deixa alegre pela caminhada que essa pessoa está a dar, por outro lado digo... CARAMBA!!.. é que sofri um bom bocado...
Por isso, hoje, perante situação tão estranha, rara e caricata sai-me esta gargalhada...
AH!AH!AH!AH!AH!AH!AH!!!!...

Saudade


Oh... hoje e agora sinto uma saudade enorme!!
Não aquela saudade que dói... nem magoa, nem faz sofrer...

Mas sim, aquela saudade que me faz sorrir e desejar, que me faz sentir um alegre arrepio na barriga...
A saudade do que não chegou a ser, mas do pouco e muito bom que foi...
Saudade de tudo o que me fez sorrir!!
Saudade da conversa, do passeio, da troca de sentidos singelos e puros... Onde o sentir superava tudo e o pensamento estava tão longe...
Sinto saudades... e sai-me um sorriso...
Estranho, não é?!... :)
Mas é assim que estou...
Talvez porque não esteja... mas estou...
Talvez porque não seja... mas sou...
Talvez porque, pura e simplesmente sinto...
Saudade e a alegria do amor... tudo o resto são pequenas coisas que agora não sinto nem quero saber...
:)

domingo, 26 de abril de 2009

Compasso de espera


" Se amas alguém, deixa-o ir.
Se ele voltar, é teu;
se não voltar, ele nunca o foi."
Oscar Wilde

Esta frase encontra-se citada num blog amigo...
Há que deixar quem amamos ganhar asas e voar... conhecer-se e encontrar-se e ao seu espaço... permitir perceber qual o caminho que quer para a Vida...
É este o compasso de espera...
Neste compasso as notas podem ser dotadas de uma harmonia fantástica e de um ritmo enérgico e alegre... Poderão existir andamentos onde as quebras de ritmo e contra tempos fazem parte da dinâmica musical... Poderão existir compassos onde a mão esquerda pode andar meio desalinhada ou desajustada com a direita... Podem até nem se cruzar, nem tocar em simultâneo... mas juntas fazem a música... do seu jeito especial e único... Num só compasso...
A música poderá terminar... pode formar a mais bela melodia ou pode nem fazer sentido nem avançar...
Nesse momento as mãos partirão em busca de novas teclas, novas cordas, novos sons e tentarão compôr uma nova música...
Mas é e será sempre importante permitir liberdade às mãos, aos ouvidos e emoções para que cada qual encontre o seu lugar... e daí, a essência do Compasso de Espera!

Perceber isso... não é desistir... simplesmente é amar...


the book


Esta semana vi um filme e apaixonei-me por ele... :)

Gostei tanto que hoje comprei o livro.

Sei que tanto o livro como o filme sofreram um boom mediático... E eu, que até nem gosto de ir nas correntes e modas só por ir, vi-me tentada a compra-lo pois gostei mesmo do que vi..
Mesmo há pouco, agarrei nele e só o prefácio me fez ficar colada...
Por isso, vou-me perder nesta bela história e em breve espero falar-vos sobre a mesma.

Crepúsculo de Stephanie Meyer.

Até já...

sábado, 25 de abril de 2009

Quero é viver


E hoje ao acordar uma música instalou-se no meu pensamento e não consigo deixar de a cantarolar...

Talvez porque seja isso que sinto no meu interior... :)

Quero é viver - António Variações

Vou viver até quando eu não sei
que me importa o que serei
quero é viver

Amanhã,
espero sempre um amanhã
e acredito que será
mais um prazer

E a vida
é sempre uma curiosidade
que me desperta com a idade
interessa-me o que está para vir

A vida
em mim é sempre uma certeza
que nasce da minha riqueza
do meu prazer em descobrir

encontrar, renovar, vou fugir ou repetir


Até já :)

LIBERDADE


BOM DIA!! :)

Um novo dia começou há algumas horas...

E sinto-me livre, alegre e feliz!!

O mais importante, o fundamental permanece e parece-me que veio para ficar... um belo presente!! :)

E hoje, DIA DA LIBERDADE decidi oferecer um cravo virtual a quem me vem visitar...

Para que nenhum de nós se esqueça de libertar das correntes que nos impedem de sonhar, caminhar, lutar, sorrir e viver...

Para que nenhum de nós se esqueça que estamos cá, estamos VIVOS e há que fazer com que esta Jornada da Vida valha a pena... Somos os agentes dinamizadores da nossa própria Vida... e Felicidade!!

E se alguém ou algo nos levar a sentir prisioneiros então lutemos, não com pedras ou armas, mas lutemos com o que melhor reside em nós: amor! Deixemo-nos guiar pelo melhor que temos e, ainda que exista a dor ou sofrimento, o que faremos valerá sempre a pena...

Portanto... aproveitemos cada momento para Viver, como seres Livres que somos...

Viva a Liberdade!!

É p'rá amanhã


E como habitualmente diz uma pessoa que me é muito querida, se o dia hoje me trouxesse uma música, hoje seria esta... pois quando saí do trabalho, cansada e desejosa de poder descansar, ela chegou, mostrando a dualidade e incertezas que muitas vezes nos acompanham, mas com um ritmo tradicionalmente bem disposto... :)

É p'ra amanhã - António variações

É p'rá amanhã
Bem podias fazer hoje
Porque amanhã sei que voltas a adiar
E tu bem sabes como o tempo foge
Mas nada fazes para o agarrar

Foi mais um dia e tu nada fizeste
Um dia a mais tu pensas que não faz mal
Vem outro dia e tudo se repete
E vais deixando ficar tudo igual

É p'rá amanhã
Bem podias viver hoje
Porque amanhã quem sabe se vais cá estar
Ai tu bem sabes como a vida foge
Mesmo que penses que está p'ra durar

Foi mais um dia e tu nada viveste
Deixas passar os dias sempre iguais
Quando pensares no tempo que perdeste
Então tu queres mas é tarde demais

É p'rá amanhã
Deixa lá não faças hoje
Porque amanhã tudo se há-de arranjar
Ai tu bem sabes que o trabalho foge
Mesmo de quem diz que quer trabalhar

Eu sei que tu andas a procurar
Esse lugar que acerte bem contigo
Do que aparece não consegues gostar
E do que gostas já está preenchido

Agradeço... :)


O que seria esta Vida se não fosse capaz de perceber que sou quem sou e o que sou devido às pessoas que me ajudam a crescer?!...

Por isso, hoje e agora, agradeço a todos quanto me têm apoiado, ajudado e feito sorrir... :)

Agradeço a quem me fez descobrir e realizar sonhos...

Agradeço a quem sofreu em silêncio por querer chegar a mim e me apoiar...

Agradeço aos amigos, uma preciosidade nesta Vida, bem rara...

Agradeço às colegas e amigas...

Agradeço à minha maninha...

Agradeço ao meu pai e à minha mãe...

Sem vocês, sem o vosso amor, nada seria!!

Acima de tudo... agradeço a Quem de direito, me criou e vos criou e ensina-nos a orientar a Vida, tendo como base o verdadeiro e pleno Amor!!

Voltei :)


Olá, olá!!

Tem sido uma semaninha difícil esta, como alguns devem ter reparado... Os últimos dois dias foram desgastantes...

Mas sou assim mesmo... Quando algo mexe comigo, incomoda, inquieta e entristece tenho o hábito de me lançar, observar, avaliar, afundar e reflectir acerca do problema e vive-lo intensamente... de modo a perceber que fiz tudo o que havia para fazer, para não sentir remorsos de que poderia ter feito outra coisa ou que tenha deixado passado algo... Às vezes é massacrante. Há quem diga que faço uma espécie de auto-tortura... Mas sou assim mesmo... Vivo tudo intensamente, seja bom ou menos bom... E o interessante é que o menos bom leva-me a ganhar forças, valorizar e a querer aproveitar o melhor da vida que nos é oferecido diariamente, nas pequenas e grandes coisas, nos pequenos e grandes momentos...

E hoje, no longo e massacrante turno da noite, vivi e repetidamente confrontei-me com o que me tem desgastado esta semana... Até que percebi tudo e, sem que desse conta, interiorizei que fiz tudo o que pude, mostrei tudo quanto consegui e ofereci o que de melhor em mim existe... Perante isto, sei que nada mais há a fazer... E ao deitar-me, lá para as 09:30, senti um caminho apaziguante e luminoso surgir... Quando despertei senti as tão desejadas paz e calma... A tão desejada liberdade e o corte com o sofrimento!! :)

Nada como o tempo!! :)

Agora, sim, sinto que voltei a mim e estou pronta a continuar esta jornada...

Sei que nada é por acaso, que às vezes é preciso que passe algum tempo para que estejamos todos preparados para chegar a determinada meta... E este ainda não é momento de lá chegar...

É necesssário seguir ainda um caminho, ainda que paralelo, mas não unido... Um dia esse caminho poderá convergir ou continuar paralelo... Mas de um modo ou outro, o mais importante permanecerá: sentimento gratuíto da amizade!! :)

Hoje sinto que, finalmente, as cores vivas e quentes fluem de dentro de mim...

O arco-íris voltou a sentir o Sol... :)

sexta-feira, 24 de abril de 2009

OLÁ!!!!


Hoje, pura e simplesmente, sinto que fui barrada... Recebi como que um convite, um destes dias, em meados de Fevereiro e depois interdiram-me a entrada!!

Sinto que me deram um doce, tiraram-me subitamente, prometeram que poderia olhar e, quem sabe, um dia come-lo... Mas parece que, de um momento para o outro, ou gradualmente, tem saído do olhar e nunca será meu....

Ganhou asas e fugiu de mim... Com medo que estragasse os dentes, ou que me desse dor de barriga!! Mas engana-se quem assim pensa...

Será que a fuga resulta?...

E será que eu sou assim tão teimosa que insisto em esperar e lutar por esse doce?!...

Sou... o facto é que sou...

Abandonada e teimosa...

Por isso.... cá estou... :)

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Viagem Interior


Existem dias em que precisamos de estar sozinhos pois sentimos que não podemos dar a quem nos rodeia aquilo que precisam... Nem tão pouco, estou apta a receber seja o que for...

Ando nessa fase... Infelizmente, há quem não consiga compreender isso... Em parte a culpa é minha, pois nesta necessidade de me encontrar "fechada" para obras e remodelações interiores não dou abertura a que outros se cheguem a mim... E deste modo, as pessoas que me rodeiam, as que mais me amam acabam por sofrer com este meu isolamento e não percebem porque estou assim...

Mas não quero que percebam... não quero que sofram comigo... Sou eu quem tem de viver e ultrapassar determinadas coisas e situações sozinha... Se precisar de ajuda não tenho qualquer vergonha em solicitar um SOS...

Mas há momentos que são meus, há vivências que são minhas, que fazem parte da minha Vida e escolhas, do meu crescimento e tenho de os sentir por mim, pensar por mim, avançar por mim...

Continuo a amar quem faz parte da minha Vida... mas entendam... Não é por mal...

Preciso do meu cantinho e espaço interior...

Sou quem sempre fui... talvez um pouco mais madura, mas não deixei de ser a miúda que sempre fui... Nunca gostei de incomodar quem quer que fosse com as coisas que me magoam e fazem sofrer ou preocupam... Só se não aguentar mais...

Continuo aqui, para o que der e vier, quando precisarem de mim...

Mas neste momento... preciso de estar na minha Viagem Interior... dedicar tempo a esta Viagem...

Beijo

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Silêncio


Há dias em que desejo o silêncio...
...é quando me encontro exausta do barulho e confusões exteriores e das incomodas e sonoras inquietações interiores... é nesses dias que desejo o silêncio... Não quero pensar, não me quero ouvir, nem sequer sentir o rodopio da confusão... Simplesmente desejo a paz e calma...

Há outros dias em que o silêncio simplesmente faz doer e magoa-me... fere-me com uma velocidade e profundidade atrozes... Onde o que mais desejo é sentir e ouvir... não me sentir só nem esquecida...

E existem aqueles dias em que o silêncio simultanemante magoa mas é desejado...
É quando estou no limbo das sensações, quando o desejo e, ao mesmo tempo, desejo não o desejar...
É quando se instala o medo e quando percebo que nada sou...

Este silêncio consome-me... magoa-me, mas fortalece-me...
Amanhã será um dia melhor...
Talvez amanhã nem deseje nem repudie o silêncio...
Como diz o meu bom amigo Ste:
"Hey girl! Sorriso na cara! Melhores dias virão!"

Estranhamente viva...


Sinto-me estranhamente atraída...

Tal como num enredo que vi esta noite que passou, sinto-me estranhamente envolvida, atraída e repleta de sensações...

Vejo que algo não está bem, que existe um conflito interior e que alguém sente e quer, mas ao mesmo tempo foge...

Ainda assim, atrevo-me a mergulhar neste mar misterioso, onde as ondas são fortes e imensas, onde às vezes não sei onde mergulhar ou se tenho forças para me aguentar à deriva...

Nunca sei se sou forte o suficiente...

Ainda que o seja e tenha coragem de seguir este caminho, a dor da incerteza aprisiona-me a um estado anormal de tristeza e paciência...

Ainda que o seja, os momentos de lágrimas e desalento surgem... o meu acreditar sofre um abalo e enfraquece...

Eis que então os sinais surgem... Curiosa esta Vida, não é... Eis um sinal:

"Não estás aqui! Simplesmente não estás aqui! - pensou ela, entre lágrimas" e passados 30 segundos um telemovel toca assinalando a chegada da seguinte sms: "Estou aqui - foi a resposta que teve". Coincidência?!...

Vivo neste momento um estranho viver, alternando momentos em que me sinto forte, alegre e segura, porque a Vida e o que tenho fazem-me sentir uma privilegada... com momentos de tristeza e apreensão porque sinto que gostava que um milagre acontecesse...

Terei de deixar o tempo passar (o amado/odiado tempo de alguém) e entender o que me espera...

Existem sinais que me fazem crer... mas a incerteza, a ausência de respostas, o não sentir a reciprocidade fazem-me sentir estranhamente viva, como nunca estive antes... estranhamente triste, como uma perdedora, mas ainda assim, viva...

Para ti, Ofélia!


Só quero dedicar este post a uma amiga cibernauta: Ofélia...

"Há dias que marcam a alma e a Vida da gente

Aquele em que tu me deixaste não posso esquecer" (Chuva)

Só quero deixar um grande beijinho para ti...

Não estás só...


Desafiada... OUTRA VEZ!!!


Oh não.... Foi agora mesmo...

Outra vez, a frase: "Andas mal aproveitada! Investe em ti!"... "Você devia ir um pouco mais além, tem potencial para dar mais, para ser mais que aquilo que é!"...

Outra vez, a insistência para seguir o tal desafio?!...

Se o seguir, terei de deixar a terra que amo por um largo período, terei de me lançar num novo mundo e novas aventuras... sozinha....

Serei capaz?!... Acho que sim!

Conseguirei?!... Também acho que sim!

Porque ainda não o fiz?!... Tenho esperado que o tempo passe... até que um impulso saia de dentro, sem que eu repare, como acontece frequentemente...

Farei?!...

Confesso que estou tentada a ceder... Se resultar, se for admitida e se o decurso deste caminho simplesmemte fluir será sinal de que estou no bom caminho... Comigo é sempre assim: parece que existe mesmo um caminho designado para mim!

Vamos lá ver...

Rotulagem...


No trabalho, durante a tarde de hoje, estava eu empenhada num cantinho da sala, quando do outro lado, no meio de uma conversa em tom de brincadeira séria, alguém disse a outro alguém que "os escorpiões não podem ser contrariados"... E isto pôs-me a pensar...

Nunca liguei muito a essas coisas da Astrologia e dos signos...

Primeiro, porque uma das coisas que dizem é que os escorpiões são vingativos e eu não o sou...

Mas se há coisa que me causa algum stress, são as contrariedades...

Só que pensando bem... numa primeira instância, quem é que lida bem com as constrariedades? Exigem de nós mudanças, criatividade, alterações de planos e tantas coisas mais... aspectos que considero serem muito positivos de desenvolver mas, ainda assim, a presença de contrariedades implicam a frustração de algumas expectativas criadas e projectos elaborados!!

Valha-nos o apreciar o lado positivo de qualquer situação, boa ou menos boa... Nem que seja o pensar: aprendi qualquer coisinha com isto... :)

Quanto à rotulagem... nunca gostei de rotular nem de ser rotulada... Mesmo em situações idênticas, cada qual é um ser único, com características únicas, motivações únicas, sensações únicas e reacções únicas... Pode haver um ou outro aspecto semelhante, ou até muitos aspectos semelhantes... mas uma coisa é certa: ninguém é igual a alguém!!


Renovação interior


Agora mesmo, num fugaz momento de despedida, alguém soltou as seguintes palavras:

"Muita saúdinha e boa disposição, que há muita gente por aí com boa saúde mas doente de espírito..."...

E esta, hein?!...

Uma grande verdade... somos convidados a dar o pulo por cima dos problemas e preocupações e gozar da saúde que temos... e renovar sempre, sempre o Espírito...

Como o fazer?!... ;)

Parar, pensar, reflectir e agir... no fim, avaliar, repensar, reflectir e (re)agir...

Um processo contínuo... um contínuo crescimento... :)

Até já!

terça-feira, 21 de abril de 2009

PS - I Love You


Sempre desejei ver este filme... Por circunstâncias ridículas nunca o vi, mas ontem aluguei o dvd e entrei nesta viagem...

Gostei muito... Eu, que até nem sou de me emocionar nos filmes, desatei a chorar comovida...

Pensei muito... Talvez por englobar um tema com o qual lido diariamente - a perda de alguém querido - e talvez por ser uma pessoa profundamente romântica...

Apesar de ter gostado de todo o enredo, houve uns excertos que fixei...


Quantas vezes sentimos que o mundo à nossa volta gira, rodopia e avança e sentimo-nos pequenos por acharmos que o nosso mundo interior não sai do sítio?!... Mas se repararmos bem, talvez não esteja a avançar do modo que teríamos sonhado, avança num determinado ritmo e há tanto a aproveitar nesse ritmo... Mas a ânsia em estarmos noutro compasso temporal, leva-nos a perder aquilo que temos...

- Às vezes tenho tanto medo que a nossa vida não arranque.

- Amor... Nós já estamos a vivê-la. A nossa vida já arrancou. Estamos a vivê-la. Tens de parar de estar à espera.


Quantas vezes, perante o desespero, desejamos que o melhor que temos se vá embora, por medo de sofrer e fazer sofrer?!... Pelo medo, incerteza e insegurança do que poderá ser e de não corresponder às expectativas pessoais e de quem mais gostamos?!... Resta a coragem, a nossa e de quem está à nossa volta, para percebermos que não devemos desistir...

- Não podes (...) mandar-me embora. Eu não vou a lado nenhum.


E perante o medo dos grandes compromissos, as pressões que se podem fazer sentir perante o assumir algo sério, exigente de grande responsabilidade e dedicação que nos levam a duvidar do caminho a seguir?!... O facto é que é nestas grandes decisões que fazemos valer a Vida que temos...

- Somos tão arrogantes, não somos? Receamos tanto envelhecer que fazemos tudo para o impedir. Não nos damos conta do privilégio que é envelhecer com alguém, alguém que não nos desperte instintos homicidas. Alguém que não nos humilha irremediavelmente. Eu acho enternecedor.


E perante emoções novas, quando sentimos vontade de seguir um caminho, mas achamo-lo grande demais para nós... porque temos medo de ousar e usar um calçado diferente do habitual...

- Não vai resultar. É como experimentar uns sapatos que quero muito mas que não me servem. Desculpa...

- Está bem. E se andasses descalça por algum tempo?


E para terminar, uma frase que me marcou... Nunca estamos sós... Nunca mesmo...

- Se estamos Todos sozinhos

então estamos Todos dentro do mesmo barco.


Beijo e ... até já!!


Fazer as Pazes com o Seu Mundo...


AMNISTIA EMOCIONAL: uma declaração em 3 fases


Faça uma lista de dez pessoas ou situações que estejam a minar a sua capacidade de se relaxar, provocando emoções negativas. Usando o procedimento seguinte, trate delas, uma de cada vez, talvez dedicando algumas noites a cada uma. Contudo, não passe demasiado tempo a tentar esquadrinhar o que está certo e o que está errado: lembre-se de que a maior parte das situações têm causas partilhadas.

Arranje tempo à noite. Descontraia-se numa cadeira, com os olhos fechados. Esvazie a sua mente, liberte-se das suas preocupações uma por uma. Imagine uma noite totalmente escura. Pense neste interlúdio como uma linha divisória na sua vida, uma pausa vazia entre fases.

Resuma a essência do problema para si próprio. Evoque a questão de forma visual, se possível. Decida que vai ser capaz de contemplar esta imagem no futuro sem emoção.

Declare a paz com a situação. Já não é um agravo ou uma fonte de ansiedade. Imagine pequenos pontos num ecrã que são nivelados até uma linha contínua.

(de Mike George, em Aprenda a Relaxar, Pag 85)

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Um milhão de Beijinhos...


Eis uma pequena história infantil, contada na passada sexta-feira, na Bebeteca na Biblioteca de Faro... Apesar de infantil, acho-a linda, rica na gratuidade da entrega ao amor...Dedico-a a alguém a quem já dediquei, quando a ouvi parcialmente, num destes dias, no BA Café... :)
E agradeço à pessoa que me fez descobrir este encanto... :)

Era uma vez um mundo, lindo e radioso como um sol…
Nesse mundo vivia uma menina que vivia numa casinha feita de cores e alegria.
A menina chamava-se Maria e tinha um quarto repleto de brinquedos, um armário com muitos vestidos, como as princesas. E um jardim, onde Maria balançava e voava alto, lado a lado com o seu amigo vento e sonhava…
Um dia houve uma guerra e o seu mundo tão bonito perdeu o brilho, tornando-se sombrio e triste.
Viviam-se tempos difíceis e as riquezas de outrora desapareceram.
Apenas o coração de Maria se mantinha alegre, doce e colorido.
O seu jardim era o espelho do seu coração.
Um dia, enquanto por lá passeava, a menina encontrou um pedacito de papel prateado, feito de estrelas e pedaços do céu.
Maria teve então uma ideia …brilhante.
Embrulharia uma caixinha de fósforos, com o papel e ofereceria ao seu pai.
Assim pensou, assim o fez.
Talvez o presente amaciasse o coração do pai, agora, endurecido pela guerra.
Até…; talvez o pai voltasse a sorrir como dantes, pensou a menina.
Mas, o pai não ficou nada satisfeito!
-Não devias ter gasto dinheiro para comprar este papel prateado. Um papel tão especial deve ter custado um dinheirão! Tu não sabes que temos de poupar, para podermos comer?
O pai estava tão zangado que nem deixou a menina falar.
Abriu a caixa…a caixa está… VAZIA!
Maria tinha os olhos cheios de lágrimas, as quais rolavam pelas suas faces.
-Minha filha, tu nunca ouviste dizer, que quando se dá um presente a alguém, deve ter alguma coisa lá dentro?!- disse o pai.
-Mas, a caixa não está vazia, porque antes de a fechar…eu soprei lá dentro um milhão de beijinhos!
O coração do pai que era tão pequenino, cresceu, cresceu imenso, tornando-se enorme e colorido.
Foi então a vez do pai cobrir a menina de beijinhos de todas as cores e feitios.
Abraçaram-se com todo o carinho do mundo, num xi-coração muito apertado. Tão apertado foi, que os seus corações permaneceram unidos para sempre.

Serão sinais?!


Fui novamente confrontada com uma dúvida/situação/pensamento, que ultimamente tem sido bastante insistente...
Quando penso que talvez o melhor seja continuar como estou, porque gosto do que faço, eis que alguém se aproxima e lança o desafio... Neste último ano tem sido uma constante esse dito desafio...
E eis que perante o seu aparecimento surgem as dúvidas: até gostaria, mas implicaria uma grande mudança na minha Vida e esforço... Valerá a pena?!... Será que depois não teria saudades do que sou agora?... Se bem que se seguisse esse rumo, poderia ajudar a dar mais qualidade a quem partilha do que eu faço... Tal como sei que poderia fazer um pouco mais pelas pessoas, simplesmente por ter mais autonomia...
Será que a insistência constante deste desafio, vindo de pessoas tão diferentes e sem qualquer relação, é um sinal orientador de mudança?! Ou será um desafio para perceber a importância do que faço e sou?!...
O tempo urge... e o momento para agir é o AGORA!...
Pressão...?!... Sim, sinto alguma... Pois quando esqueço estes sinais, eles vêm como que a dizer OLA!!! DECIDE!!...
E eu... bem, eu vou pensar...

Me to you...


Sem que se dê conta, conseguimos marcar a Vida de algumas pessoas de um modo subtil e profundo!
Hoje chegou-me uma mensagem que me tocou e fez-me perceber que pequenas atitudes nossas (que nem valorizamos) podem ser de extrema importância para o outro...
"A sua ajuda e atenção veio de repente mas no momento certo.
Para pessoas como você não devemos favores mas sim agradecimentos, mesmo que a palavra Obrigado signifique tanto, não expressará por inteiro o quanto foi atencioso(a) e delicado(a) para com a nossa mãe (...)".
Junto à mensagem, tão sentida, o pequeno e querido ursinho trazia na camisola Para sempre...
É um facto: a Vida é feita de pequenos mas ricos momentos...

domingo, 19 de abril de 2009

Decidi :)


Decidi não me agarrar ao passado!
O passado deve ajudar-nos para que, no presente e futuro, não sejamos levados para momentos inconfortáveis, dolorosos, angustiantes e tudo o mais relacionado com sensações menos positivas e que nos tirem o sorrisinho da cara!
Decidi não me agarrar ao passado e ao famoso "e se"...
Porquê?!...
Porque há coisas do passado que doem muito, há lembranças e aspirações que magoam, há ilusões e desilusões....
Há que guardar o bom... se acabamos por ver desvanecer ou desaparecer o BOM por mais que lutemos....... sorrisinho na cara!!
Algo melhor existirá no futuro... ainda que no presente não o consigamos perceber!
Eu sei... é fácil falar... Neste árduo caminho há altos e baixos...
Mas tem de ser!!
Sonhar?!... sempre!!
Lutar?!... sempre!!
Perceber quando devemos seguir em frente e largar a ilusão?!... sempre!!
Se é ilusão, não passa disso.... Temos é de perceber a realidade e segui-la!!

Porquê falar disto agora e hoje?!...
Porque tenho vivido uma série de situações que me fazem pensar nisto mesmo...
E o que quero?!... O que sempre quis e sempre lutei por ser: feliz!!
E o tempo, nestas coisas pode ser um bom aliado...
Mas as decisões e o rumo da minha Vida, sou eu quem decide!!
Há coisas e sentimentos que não controlamos, mas a forma como eu os vivo depende de mim!!

Decidi...
... continuo aqui...
... mas renasci!!...
:)

Céu limpo...


E a seguir à tempestade vem a bonança!! :)
Se ontem o dia foi cinzento e sem raios de sol...
... hoje foi de uma luz maravilhosa e bem quentinho...
Hoje o céu esteve e mantem-se limpo... As estrelas estão lindas!! :)

Assim me sinto... com o meu céu limpo!! :)

Até já!!

sábado, 18 de abril de 2009

Neura...


Hoje está um dia cinzento... frio e cinzento!
E este frio e tons acizentados estão não só na rua... Também me sinto assim...
Comecei o dia com pouca vontade...
Hoje, preferia dormir todo o dia a ter de me levantar... Por uns momentos desejei não pensar, não sentir e continuar no mundo dos sonhos...
E lá ganhei coragem...
Levantei-me, vesti-me confortavelmente, coloquei uma musiquita mas, ainda assim, continuei no meu espaço interior... Digerindo a realidade e o que queria que fosse...
Pois é... Tenho total noção que tenho uma vontade própria e um querer muito grandes e muito fortes... E quando me vejo contrariada não lido muito bem com isso... levo tempo a digerir... uma fraqueza minha, que terei de aprender a melhorar...
Mais logo estarei melhor: não há mal que sempre dure, lá diz o zé povinho!
O engraçado é que quando me dá esta neura, dá-me vontade de fazer duas coisas: num primeiro momento, ficar parada (quase imóvel), calada e com o pensamento no vazio... num segundo momento desato a fazer arrumações e limpezas... E digo engraçado, pois quem me conhece sabe como é impossível estar parada, bem como não gosto de dedicar-me às lidas domésticas (faço-as quando tem mesmo de ser)...
Já vivi esses momentos hoje... Portanto, chegou a hora de me animar...
Sim, porque o tempo corre e não quero acabar o dia com a sensação de que podia ter vivido hoje um pouco melhor... (apesar de já ter feito algo útil hoje: limpeza!)...
Até já...

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Sr Dom Amigo


Ola ola!!!

Meus queridos amigos e amigas :)

Posso dizer que sou, realmente, uma felizarda por poder contar com algo tão bela na Vida como o Dom da Amizade!! :)

Sempre que me encontro um pouquito mais em baixo,lá vem o Sr Dom Amigo trazer-me a alegria, esperança e dar-me a sua mãozinha... Obrigada!! :)

Podem ficar todos descansados: eu estou bem!! ;)

Sabem como é o arco-íris: repleto de cores, quentes e frias, claras e escuras, com um pico alto e outro baixo... Assim é a Vida... Tem momentos e temos de os viver... é isso que nos faz crescer, ser quem nós somos e valorizar o que valorizamos!! :)

Beijoca

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Fui lá e voltei



Em pensamentos e recordações voei...
E quando dei por mim, tinha ido a um lugar distante e repleto de emoções...
Onde fiz pequenas e grandes coisas...
Onde comecei e conheci um pouco mais de mim e dos outros...
E no fundo de mim, surge a vontade de um regressar... :)
Foi bom!! :D
E agora, de repente consigo ouvir entre alegres gargalhadas, num grande e veloz deslize, alguém gritar:
- "FLOWER...."
Ao que várias e animadas vozes respondem:
- ".... POWER!"

De facto, foi bom... ;)

E amanhã reencontramo-nos... :)

Lembrei-me que...



Hoje, perante a sensação de perda...
...veio a mim a mensagem de que o mundo gira e rodopia, sempre sem parar... e, sem que tenha percebido, algo novo foi-me trazido para sentir...
Nem que seja o simples relembrar de que estou viva, respiro e amo...
... sorrio... e penso no quanto posso dar...
...e, quem sabe, se tal acontecer, receber... ;)

É isso aí! ;)



Há músicas que de tão singelas que são, nos apaixonam...
Esta música é precisamente isso para mim... Pode não ser a versão original e ser uma adaptação... mas foi ela que chegou e cativou a minha atenção...
Talvez porque a primeira vez em que a ouvi tenha sido num ambiente altamente festivo e romântico, a que tive o prazer de assistir como convidada...
E porque ao longo do tempo, desde aquele dia, esta música acompanhou a minha Vida, chorei com ela, sofri com ela, aprendi a rir novamente com ela e acabou por bater à porta do meu telemóvel numa semana fantástica que antecedeu um momento inesperado e um encontro/conhecimento que me marcou bastante...
E porque a letra me diz muito...
É isso aí!
Como a gente achou que ia ser
A vida tão simples é boa
Quase sempre
É isso aí!
Os passos vão pelas ruas
Ninguém reparou na lua
A vida sempre continua

Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não sei parar
De te olhar
É isso aí!
Há quem acredite em milagres
Há quem cometa maldades
Há quem não saiba dizer a verdade

É isso aí!
Um vendedor de flores
Ensinar seus filhos
a escolher seus amores

Eu não sei parar de te olhar
Não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não vou parar de te olhar
Ana Carolina e seu Jorge

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Outra margem de mim



Tinha esta música guardada nos rascunhos...
Mais uma letra fantástica de mafalda veiga..

Outra margem de mim

É muito tempo a desejar o tempo

De mudar ventos, levantar marés

É muita vida a desejar o alento

Que faz saber ao certo quem és

É funda a toca onde te escondes tanto

Tem a distância entre o silêncio e a voz

A vida rasga bocadinhos gastos do mundo

Vai descascando até chegar a nós


A tu que sabes tanto de mim
Tu que sentes quem eu sou

Dá-me o teu corpo como ponte que me salva

Do que o medo fechou

São muitos dias a perder em vão

Sem nunca entrar dentro do labirinto

É muita vida a não ser o que tu sentes

A planar sobre o que eu sinto


É quase noite, não te escondas mais

Vai desatando até entrar o ar

Dá-me um gesto que me diga o teu fundo

Uma palavra para te tocar


Tu que sabes tanto de mim

Tu que sentes quem eu sou

Dá-me o teu corpo como ponte que me salve

Do que o medo fechou


Tu que sabes tanto do sol

És uma espécie de outra margem de mim

Olha-me dentro como chão que me agarre


Pode ser esta noite quente

A estrada aberta mesmo à nossa frente

E tu e eu a descobrir o ar


Não é preciso correr

Não é urgente chegar

O que é preciso é viver


Não é urgente chegar.

O que é preciso é viver.

Assim sou eu...


É incrível como eu, definitivamente, sou uma pessoa transparente...
Quem me conhece minimamente consegue ver quando algo me inquieta, preocupa ou entristece... A alegria que habitualmente existe em mim torna-se um pouco menos contagiante... Há dias ou momentos assim...Seria ridículo dizer que estou no meu auge de bem-estar... Porque não estou...E até quem mal me conhece consegue ver isso... Sou humana...
Há dias afirmei que estou aqui... que sabia que o risco de sofrer era uma possibilidade... E cá está... Não quero nem vou negar...
Desculpa, Lu, sei que ontem disseste que não o deveria nem poderia fazer... mas é mais forte que eu... Porque eu sou assim, não consigo fazer, dizer, viver e sentir outra coisa... Para mim, ser feliz implica a congruência de todas as minhas vertentes, senão estarei a criar a uma máscara e isso fará com que me sinta perdida e angustiada no futuro...
Se arrisco perder...?!... talvez já tenha perdido e não queira entender... Tenho pensado hoje, todo o dia nisso... Se calhar pensei estar a construir algo e afinal tirei só os pregos, mostrando ainda mais as feridas de alguém... talvez tenha confundido ainda mais outro alguém... Mas tirar os pregos foi bom: e foi o começo para a ferida sarar mais rapidamente e um dia ser cicatriz de um passado que levou a crescer... O facto é que quem pregou os pregos, foi um excelente carpinteiro e eu nada posso fazer... posso resgatar o corpo, curar a ferida e tentar minimizar a cicatriz...Posso até fazer quase uma plástica, numa tentativa de ocultar que um dia alguém fez obra... Mas isso é no corpo, pois a alma, essa, estará para sempre marcada e eu... eu sou tão pequena.. É assim que me sinto: pequena! Posso ser tudo aquilo que dizem que eu sou, mas não sou o suficiente para apagar o passado...
E esta, hoje, sou eu...

Queria, mas fico...

Queria correr para um lugar...
... queria estar onde não estou...
... queria sentir o que parece que sinto e simultaneamente não sinto...
Simplesmente queria... gostava... mas não dá!

O que fica?!...
Fico eu, tal e qual como sou, aproveitando e sorrindo para o bom que a Vida me dá...

Sorriso...

Ontem, num momento eternizado na recordação de alguém, ele perguntou:
- Como consegues sorrir assim, depois de tudo?
- Estou feliz, estou ao pé de ti...! - respondeu ela, com um sorriso sincero.
- Ai! Que horror... uma migalha... - retorquiu ele, como que incrédulo por algo tão simples a alegrar.
- Sou uma mendiga ;) - disse-lhe ela, como quem diz que o importante não é a quantidade/intensidade, mas sim a qualidade do estar... Pois o importante é sentir a sua presença holística...

E na noite, ela adormeceu em paz...

Aquela música

Corro o risco de me repetir...
Mas hoje à noite uma música voltou a soar nos meus ouvidos... uma música que sempre gostei e cada vez me toca mais...
Cada lugar teu...
Hoje ouvi-a novamente, tocou-me um pouco mais e levou o meu pensamento para longe...

Pensa em mim protege o que eu te dou

Eu penso em ti e dou-te o que de melhor eu sou

sem ter defesas que me façam falhar

nesse lugar mais dentro

onde só chega quem não tem medo de naufragar

(...)

Mesmo que a vida mude os nossos sentidos

e o mundo nos leve pra longe de nós

e que um dia o tempo pareça perdido

e tudo se desfaça num gesto só

Eu Vou guardar cada lugar teu

ancorado em cada lugar meu

e hoje apenas isso me faz acreditar

que eu vou chegar contigo

onde só chega quem não tem medo de naufragar

terça-feira, 14 de abril de 2009

Pensamento do dia


Antes de mais,

engane-se quem possa pensar que isto é

uma mensagem directa para si...

Simplesmente, calhou!!
E não é remetida a ninguém...

"O coração é teu.... pode chorar!
O rosto é dos outros... deve sorrir!"

Esta foi uma frase com que me deparei ontem, no meio da atribulação do meu trabalho...
E o meu pensamento imdediato foi: - 'hum! Acho que não concordo!'...
E porque não concordo?!...
Porque acho que o que sinto, demonstra aquilo que sou. Se determinadas sensações e pensamentos me preenchem perante alguém ou algo, isso encontra-se inerente ao meu conteúdo humano...
Depois... a expressão comportamental insere-se numa das linguagens humanas... As palavras podem dizer uma coisa, mas os olhos e gestos demonstram a verdade, que muitas vezes contrariam aquilo que se expressa verbalmente...
O certo é que, o facto de não me sentir bem não é motivo para "descarregar" em quem se encontra à minha volta... Isso é errado... Por eu me sentir triste, receiosa, angustiada, zangada ou aborrecida não implica que tenha o 'direito' de cortar a alegria alheia...
Mas daí a esconder-me, criar máscaras?!...
Não tenho de incomodar os outros, mas criar máscaras?!...
Cria-se uma máscara hoje, outra amanhã e mais outra....
Quantas mais situações desagradáveis surgem, mais máscaras são criadas e acaba-se por não enfrentar a realidade, a não agir de determinado modo, a não estar e a não SER... O tempo passa... e quando se tenta perceber onde está o verdadeiro Eu constata-se que não se sabe onde ficou...
Por onde andará?!...
E numa busca de um falso e aparente equilíbrio, a pessoa perde-se... os problemas ficam... o tempo passa... e a Vida vai perdendo algum sentido!

E a propósito, ainda no dia anterior, encontrei uma frase de Susanna Tamaro, num livro de Ana Paula Bastos:
"Ficou-me aquela sensação de triste desolação que tenho quando encontro uma pessoa que recusa abrir-se, ouvir as mensagens que a sua própria vida lhe vai enviando. É muito difícil pôr de lado a imagem que fizemos de nós mesmos: levou-nos tanto tempo a construí-la, deu-nos tanto trabalho, afeiçoamo-nos a ela, é graças a ela que ainda nos mantemos agarrados a um simulacro de realidade"

domingo, 12 de abril de 2009

Estou aqui!


Quando se age pensando que se está a fazer o melhor e a decidir o que é melhor para a outra pessoa, está-se a tomar uma decisão e a condicionar o caminho desse alguém...
Por melhor que seja a intenção, acho que cabe à própria pessoa a liberdade de decidir e dar a última palavra do que quer para si, seja bom ou menos bom, tenha o futuro melhores ou piores consequências...
Fomos criados como seres livres e racionais... No máximo, podem aconselhar-nos... mas agir de modo a condicionar, não é correcto... Por mais que gostem de nós e nos amem, não é correcto...
Esta Vida implica um caminho de escolhas e decisões, em que temos de viver cada momento conscientes do rumo que levamos...
Esta Vida implica um olhar para o amanhã, mas onde este amanhã é construído hoje...
Esta Vida implica estarmos cientes que o sofrimento existe... mas não é por ele existir e ser uma possibilidade (como em tudo na Vida) que vou deixar de seguir em frente e sentir as dádivas e momentos de cada dia...
Se eu deixasse o medo dominar-me então não faria nada (ou faria muito pouco), não seria quem sou, nem me atreveria a sonhar e lutar...
De que serve sonhar se não existe coragem para arriscar?...

Por isso...
Estou aqui...
Decidi e vou permanecer aqui perto, disposta a dar o que de melhor tenho e sou...
Se irei sofrer?...
Já sei que sim!
Quando nos entregamos, sofremos sempre...
Mas eu sou assim... Entrego-me quando acredito...

sábado, 11 de abril de 2009

Hoje...

Hoje tem sido um dia diferente...
...apesar de semelhante a alguns que já tenho vivido, é diferente...
O confronto com a morte de alguém faz-nos sempre pensar...
E hoje fui, até ao momento, levada a pensar por duas vezes...
Na primeira vez, pensei na nossa frágil condição humana... ontem fui e estive, hoje sou e estou e o momento a seguir?...
Por mais que pensemos e tenhamos um plano muito bem elaborado do futuro, nunca se sabe o que nos reserva o momento seguinte...
Portanto, o melhor mesmo é saborear o momento presente, para que cada dia conte!
Na segunda vez... ai! Na segunda vez fui levada a navegar por outros pensamentos...
Perante a doença qualquer pessoa busca sempre a cura e a esperança existente é a da cura física... Só que muitas vezes nós humanos esquecemo-nos de buscar outras curas, tão ou mais importantes, em determinados momentos da nossa Vida. A cura Espiritual... mas atenção: não se confunda Espiritualidade com Religiosidade... inerente à religiosidade encontra-se a Espiritualidade, mas Espiritualidade existe mesmo na ausência da religião...
O facto é que muitas vezes as pessoas esquecem-se de curar o seu interior... e muitas são as vezes em que o conteúdo interior consegue interferir, e de uma forma muito significativa, a nossa componente física...
E hoje... hoje, como em alguns dias privilegiados pela aprendizagem dos pequenos, mas Grandes momentos, pude assistir a quem lute, acima de tudo pelo seu bem estar emocional, psicológico e espiritual... E é incrível o efeito terapêutico da espiritualidade... Quer para quem passa pelo sofrimento físico, como por aqueles que rodeiam...!!
E o facto... é que passou para a outra margem na companhia dos que mais ama e com a esperança do um até breve...
E hoje... fez todo o sentido...

Santa Páscoa!!!

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Corações solitários?!

Em conversa com uma colega acerca das relações humanas, mais propriamente conjugais, voltei a sentir-me como que chocada com as coisas que acontecem...
Até que ponto as pessoas conseguem viver o Amor?!... E como manifestam esse Amor?!... Ou pergunto mesmo: será que são capazes de sentir o Amor?!...
É que as atitudes que algumas vezes acontecem à minha volta, repetidamente, fazem-me crêr que há quem não saiba o que significa ou implica amar...
Recordo com tristeza quando há cerca de 3meses e meio alguém me disse que o Amor é sobrevalorizado nesta sociedade... Recordo com tristeza, fico chocada e questiono-me por onde andará o coração de algumas pessoas..
Acabam por ser corações solitários, que vivem momentos fugazes, de prazer instântaneo e onde a instaisfação reina...
O que leva as pessoas a banalizarem o Amor?... não sei...
Mas sei que valorizar o Amor leva-me a olhar além do que é físico e a sentir intensamente a beleza da Vida que se concentra no conteúdo/interior humano...

Primeiro Beijo...




Desde sempre, ouvi dizer que o primeiro beijo nunca se esquece... Mas acho que não é só o beijo com a pessoa amada, mas também outros momentos e com outras pessoas...E o facto é que é impossível esquecer o primeiro olhar, o primeiro contacto, as palavras e toque com as pessoas que nos marcam na Vida...

Lembro-me desta música muito bem e durante meses vivi com ela... apaixonei-me por ela no instante em que a ouvi... Era estudante, tinha acordado às 04:30 para estudar para uma frequência e para acordar na perfeição liguei o rádio na minha frequência preferida da altura: RFM...
O que me levou a apaixonar por ela?... A simplicidade e intensidade com que fala de um enamoramento...
E as músicas têm um efeito em mim enorme.... às vezes, parece que a música e eu estamos de tal modo interligadas, que ela consegue reflectir aquilo que vai em mim...
E esta música fez-me sentir alegre e apaixonada, sem o estar... isso fascina-me! :)
Ei-la...

Recebi o teu bilhete
Para ir ter ao jardim
A tua caixa de segredos
Queres abri-la para mim

E tu não vais fraquejar
Ninguém vai saber de nada
Juro não me vou gabar
A minha boca é sagrada

De estar mesmo atrás de ti
Ter-te da minha carteira
Sei de cor o teu cabelo
Sei o champôo a que cheira

Já não como já não durmo
E eu caia se te minto
Haverá gente informada
Se é amor tudo o que sinto

Quero o meu primeiro beijo
Não quero ficar impune
E dizer-te cara a cara
Muito mais é o que nos une
Que aquilo que nos separa

Promete lá outro encontro
Foi tão fugaz que nem deu
Para ver como era o fogo
Que a tua boca prometeu

Pensava que a tua língua
Sabia à flor do jasmim
Sabe a chicla de mentol
E eu gosto dela assim

Carlos Tê / Rui Veloso



terça-feira, 7 de abril de 2009

Medo...

O medo...
...lembro-me da história do João sem medo... e porquê?...
É uma verdade que este jovem, muitas vezes, agia sem sensatez, pois não era capaz de medir o perigo...
Mas além de se medir o perigo, deve-se saber avaliar o presente, sentir o que vai no nosso íntimo e ter coragem a arriscar... E esta coragem ele tinha, sendo o que nos falta algumas vezes...
Quantas e quantas vezes não fizemos algo por medo de falhar?!...
Quantas e quantas vezes, fizemos algo, mas com o medo de perder ou falhar temos uma atitude que nos leva precisamente ao que não queríamos?!....
Quantas e quantas vezes, depois de falhar ou perder, não somos capazes de admitir que erramos em algo... e acabamos mesmo por entrar num caminho quase irreversível e abismal?!....

E isto reflecte-se em todas as perspectivas humanas: físico, biológico, psicossocial, cultural, emocional e espiritual...

Que medos sinto?...
Que fazer?...

Ouço o coração, ouço o Amor... sinto-O e por esse caminho vou...

Sonhar... Acreditar e não Desistir...




Existem momentos da Vida tão desgastantes e em que estamos tão perdidos... que...
... perde-se a noção do Norte, do Sul...
... procuram-se caminhos, soluções...
... sente-se que tiraram o chão debaixo dos pés...
...

São momentos tão dolorosos, angustiantes que chega-se a pensar que a Vida não faz sentido...
Volta-se às eternas questões existenciais...
- Quem Sou?...
- O que faço aqui?...
- Para onde vou?...

Na verdade, esses momentos são capazes de levar algumas pessoas a duvidarem da sua beleza interior, do grande valor que têm neste mundo e o quanto únicas e especiais são...
E essa dúvida é tanta, que são capazes de criar muros, ou mesmo ENORMES muralhas, em redor do seu EU, do seu coração...
São pessoas que foram capazes de se despir totalmente a algo ou alguém,
de tal modo que demonstraram as suas virtudes, fraquezas, sonhos, pensamentos e desejos profundos... e perante esta nudez ficaram vulneráveis...
E perante a vulnerabilidade, esse algo ou alguém, usou, abusou, humilhou, magoou...
E no confronto com tal desilusão, os sonhos perderam-se... momentaneamente...

E digo momentaneamente, pois é por um determinado período...
É certo que esse período pode levar meses ou anos... Mas não acredito que seja eterno...
Pois existem sinais que mostram foi uma vivência que passou... magoou e fez aprender e crescer...
E esses sinais mostram que...
... SIM, é possível voltar a sonhar...
... SIM, é possível voltar a acreditar...
... SIM, é possível voltar a reencontrar-me...
... SIM, é possível voltar a reconhecer-me...
... SIM, é possível voltar a AMAR...
... SIM, é possível voltar a VIVER...
A questão é que as muralhas podem ser tão altas e fortes que muitas vezes é-se levado a refugiar no seu interior e a querer perder as maravilhas (ainda que pequenas) que surgem quase como milagres no dia-a-dia...
Mas é-se apanhado desprevenido um dia, e é-se confrontado com uma maravilha...
...e se por um lado se deseja, pois faz sonhar e acreditar num presente e, quiçá, futuro feliz...
... por outro lado, os medos e os fantasmas soltam um grito de medo, como quem quer fugir e desistir...
Já disse uma vez aqui, e volto a repetir...
... os nossos medos e receios não devem, nunca, orientar a nossa conduta...
Somos homens e mulheres de coragem... não se pode evitar Viver...
O dia de ontem pode ter sido muito, mas mesmo muito sombrio...
...pode-se achar que se perdeu tempo... (mas nunca se perde tempo: cresce-se!)
... mas o dia de hoje mostrou que o Sol existe...
... e o amanhã... o amanhã será bem melhor... (acredito mesmo que sim!)...